SÁVIO SOARES

Cinema e música.

O melhor James Bond.


Já no primeiro filme da série (007 Contra Goodfinger) o crítico de cinema José Lino Grünewald previu bem: O seriado ficou e já tem seu signo. No começo de todos os filmes, o olho da câmera focaliza o herói através de um cano raiado de arma de fogo. Mas Bond nunca está no lugar do tiro. A roleta da morte não pára em James Bond.

James Bond - moscow contra 007

Considero “From Rússia With Love” – no Brasil, “007 Contra Moscou” – o melhor filme da série.

Claro, teve Goldfinger, Dr. No, e outros vilões, porém é Donald “Red” Grant, interpretado pelo ator inglês Robert Shaw, o inimigo “perfeito” de James Bond.

frwl_5_280

O personagem de Shaw está no auge da forma física. É inteligente e perigosamente frio e silencioso.

 connery

Já o escocês Sean Connery, tem olhos de lince, é másculo e cínico – exatamente como imaginava Ian Fleming, criador do personagem James Bond.

daniela bianchi

Uma luta empolgante e mortal a bordo do Orient Express e a Bond-Girl mais sensual dos seriados, a atriz Daniela Bianchi. Esse replay é dos bons.

Anúncios

28/08/2009 - Posted by | Uncategorized | , , ,

10 Comentários »

  1. Filmes de uma época onde a sensualidade e o glamour eram pontos chaves de uma boa historia.

    Comentário por bribaeletrica | 28/08/2009 | Responder

  2. Olá cunhado,
    É verdade. Época em que bom gosto e divertimento caminhavam juntos.
    Abraço.
    Sávio

    Comentário por dsaviosoares | 28/08/2009 | Responder

  3. Sávio, como sabe, sou um bondmaníaco e prefiro, sempre, os mais antigos, que guardavam o espírito de Ian Fleming e notadamente a atmosfera da Guerra Fria, tão importante para criar as histórias de 007. Claro que também Sean Connery foi e será sempre o mais perfeito James Bond. Mas se me permite, quero aqui fazer justiça a um filme da série pouco lembrado, talvez por se tratar do único com George Lazenby, o maravilhoso “On Her Majesty’s Secret Service” – em tradução livre, “A Serviço Secreto de Sua Majestade” – de 1969. O vilão, Blofeld, vivido pelo ator Telly Savalas – o Kojak – é um número a parte. Bons tempos… Aquele abraço.

    Comentário por Jason Stone | 28/08/2009 | Responder

  4. Sei disso amigo, assistíamos a muitos filmes (se lembra de “O Dossiê de Odessa”?)Jason esse filme é muito bom. Os fãs mais atentos sabem que Lazenby teria mantido o ritmo da série, mas pelo que soube houve desentendimentos com os produtores, além disso o filme foi considerado longo e o final não foi aprovado pelo grande público.
    P.S. Telly Savalas é cool.
    Grande abraço

    Comentário por dsaviosoares | 29/08/2009 | Responder

  5. Gostava dos com: Sean Connnery e Roger Moore, o resto é lixo.

    Comentário por Freitas Jr | 29/08/2009 | Responder

    • Junior,
      O Roger Moore foi inteligente, encontrou espaço interpretando um James Bond com humor (às vezes exagerado), mas nenhum realmente se iguala a Sean Connery.

      Comentário por dsaviosoares | 29/08/2009 | Responder

  6. Oi, Sávio!
    Os filmes de James Bond sempre fizeram parte da minha vida. Vi todos eles a partir do Dr. No até o recente Quantum of Solace.
    Para mim os melhores James Bonds são Sean Connery e o atual Daniel Craig.

    Comentário por lourdes | 29/08/2009 | Responder

  7. Oi Lourdes,
    Estou com você.
    O Daniel Craig trouxe de volta o estilo de interpretação que interessava ao autor da série.

    Abraço.

    Comentário por dsaviosoares | 29/08/2009 | Responder

  8. Quero também colocar minha azeitona nesta empada. Sou fã da série e tenho os filmes em FHS, numa coleção magnífica que saiu com uma revista que contava detalhes de cada produção, e agora em DVD. Claro que Connery ficou para a posterioridade como Bond, mas como negar as performance de Roger Moore, que também deu longevidade ao personagem. E Piercer Brosnam, também muito bom em cena. O atual Daniel Craig perde muito da atmosfera bondeana, principalmente pelo seu póuco glamour com as mulheres. Tudo bem, são tempos de Aids, mas 007 deveria ser imune a isso. No mais, a série é uma atração à parte: o último filme de Bornam como Bond e que traz a gostosíssima Helle Berry, parodiando aquela magnífica saída do mar de Ursula Andress em satânico Dr No, é nota 10. Aliás este filme faz uma homenagem aos 20 anos da série e traz de quebra Madonna numa ponta.

    Comentário por Renato Abreu | 23/09/2009 | Responder

  9. Grande Renato,
    Gostei da “imunidade à AIDS”. Bond não pode ter gripe, muito menos AIDS.
    Quanto a Madonna, é muito fraca para ser uma Bond Girl.

    Abraço.

    Sávio.

    Comentário por dsaviosoares | 24/09/2009 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: