SÁVIO SOARES

Cinema e música.

O Veredicto (The Veredict, 1982) – Num excelente filme de tribunal, Paul Newman dá um show de interpretação.

Todos torcem por Frank Galvin (Paul Newman), o advogado sem esperança que tem uma oportunidade (talvez a última) de recuperar a sua dignidade e o prestígio no meio profissional.

 Frank é procurado por uma cliente para lhe defender após um erro médico. Além dos problemas pessoais que Galvin enfrenta (alcoolismo e auto-estima em baixa) há mais um obstáculo: a banca de advogados do outro lado é a melhor dos EUA, conhecida por simplesmente “eliminar” qualquer profissional que se ponha em seu caminho.

the-verdict-by-kartiksingh-files-wordpressdotcom

 O ator James Mason, que interpreta o advogado ambicioso e mau-caráter, está perfeito (como sempre). Charlotte Rampling, a advogada em início de carreira, está em sintonia com os astros maiores sem exageros característicos de estrelas em ascensão. Há ainda um ator coadjuvante de peso: Jack Warden, que interpreta o amigo e sócio de Frank Galvin. Já Newman é um caso à parte – ensina como se deve interpretar um papel principal. Não exagera, não foge do ponto recorrendo a subterfúgios tão comuns nos papéis dramáticos. Simplesmente um dos maiores atores do cinema – no caso desse astro a beleza física era apenas um detalhe.  

 Há cenas emocionantes do início ao fim, mas sem cair no pieguismo habitual em filmes de drama norte-americanos.

Uma curiosidade: Frank Sinatra teve interesse em atuar no filme fazendo o papel principal, mas os produtores optaram pelo ator Paul Newman. Nesse filme ninguém superaria Newman no papel do advogado Frank Galvin – nem Frank Sinatra.  

Anúncios

04/11/2009 Posted by | Uncategorized | , | 10 Comentários