SÁVIO SOARES

Cinema e música.

“Olhe para o alto Hannah! Olhe para o alto!” – Pediu Charles Chaplin para a atriz Paulette Goddard no clássico “O Grande Ditador” – não precisava pedir…


Ela olhou para o alto, não apenas no clássico “O Grande Ditador”, mas também na vida real – Paulette Goddard, nascida Marion Levy, possuía uma beleza impressionante, bom humor, inteligência e muita ambição.

 

Quando retornou a Hollywood, após um período de afastamento, a atriz já estava separada de um milionário e havia saído do divórcio com cem mil dólares na conta e dirigindo um sesa Duesembeg de dezoito mil dólares.

 Aos 21 anos Marion Levy (nome de nascimento) já havia feito pontas nos filmes de Laurel e Hardy, de Hal Roach, já tinha se casado e divorciado quando conheceu Chaplin a bordo de um iate. O maior gênio da comédia ficou encantado pelo “conjunto” da atriz, mas estava ressabiado com a má-fama de conquistador de garotinhas. (era a mais pura verdade)

Ao conhecê-la comprou o contrato dela e a contratou para atuar no filme “Tempos Modernos” (1936) e depois, apesar de já estarem separados, Chaplin a convidou para o clássico “O Grande Ditador” (1940), no qual a atriz viveu o papel da judia Hannah.

 No livro “Cidade das Redes” (1986), o escritor Otto Friedrich revela que Paulette era tão ambiciosa que deixou o total controle da carreira artística nas mãos do comediante. Mas o que ocasionou o rompimento do casal foi quando Paulette se apresentou a Selznick para o papel de Scarlett O’Hara – Chaplin ficou chateado e ela ficou sentida por ele ter ficado chateado.

A atriz Paulette Goddard, além de um rosto belíssimo, inteligência e humor, possuía um corpo escultural.

 

 Apesar da ambição da bela atriz, quando houve a separação, Chaplin se deu conta, pela primeira vez, de que perdera uma pessoa de valor. Segundo consta nos livros os dois eram extremamente parecidos: belos, engraçados, inteligentes e, talvez a razão da separação, ambiciosos demais. Paulette atuou na década de 40 nos estúdios da Paramount, mas foi despedida, aparentemente, sem justa causa. Teve diversos casos amorosos com astros de Hollywood e faleceu em 1990 aos 79 anos. Deixou uma coleção de jóias avaliada em 10 milhões de dólares pela Sotheby’s, entre as peças havia um diamante valiosíssimo, presente de Charles Chaplin.

Paulette Goddard foi musa inspiradora e atriz principal de Chaplin em dois dos seus grandes clássicos – o que não é pouco.

Anúncios

21/11/2009 - Posted by | Uncategorized | , ,

4 Comentários »

  1. Sávio, meu amigo, seu blog continua imbatível. Como amante do cinema em preto e branco, com nuances de luz e sombra, herança de minha mãe, uma cinéfila apaixonada, que você teve a oportunidade de conhecer, sua página faz com que a gente volte no tempo e reviva os anos em que as coisas realmente tinham glamour e encantamento. Suas notas são ricas em informação e permeadas de um humor que só você tem o talento de escrever. Grato pela oportunidade ímpar. Aquele braço.

    Comentário por Jason Stone | 24/11/2009 | Responder

  2. Amigo Jason,

    Obrigado pelos elogios,

    As boas recordações eu guardo num lugar especial. Lembro-me de várias histórias e aventuras saudáveis daqueles tempos. Quanto ao teu bom gosto, não é surpresa, pois me lembro demais dos teus pais conversando, assistindo a filmes e ouvindo músicas, lembro-me também das discussões no futebol.(divertidíssimas!)Inesquecíveis, assim como meu querido Tio que se foi cedo demais.
    Grande abraço,
    Sávio

    Comentário por dsaviosoares | 25/11/2009 | Responder

  3. Gostei muito de tudo que li sobre Charles Chaplin aqui no seu blog, apesar da pouca idade sou uma admiradora desse cara que foi um gênio e grande humorista, além de escrever bem e expressar bem seus sentimentos em textos Chaplin, foi genial nos seus filmes, muito inteligente para a época e com uma visão além da sua época, acho que se chaplin fosse de nossa geração ele iria ser um sucesso com proporções maiores que em sua época, a tecnologia iria abençoa-lo nas suas geniais idéias. Pena que eu não fui uma das pessoas que tiveram a oportunidade de ver tudo isso na época. Obrigada pela oportunidade de enriquecer mais ainda minha memória com cultura até mais beijos.
    Camilla Almeida

    Comentário por Camilla Almeida | 22/10/2011 | Responder

    • Olá Camilla,

      Concordo com você. Chaplin tinha uma visão diferenciada. Nas biografias percebe-se que fora das telas Chaplin era um homem comum em defeitos e qualidades, mas tratando-se de cinema, Carlitos está no topo.

      Obrigado pelos elogios e pela participação,

      Abraço,

      Sávio.

      Comentário por dsaviosoares | 23/10/2011 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: