SÁVIO SOARES

Cinema e música.

Maysa – “Ars longa, vita brevis”, como diria Hipócrates.

Em seu repertório a vida começava num fim de noite e, muitos uísques e horas depois, só se dava bom dia à tristeza. Foi talvez a intérprete mais sincera da música brasileira – muitas vezes era difícil saber quando a letra que cantava não se referia à própria vida – Ruy Castro.

Maysa, grande no bolero, também foi uma das maiores incentivadoras da Bossa Nova. Aproximou-se dos garotos da Zona Sul carioca e, entre sopapos e beijos, namorou um dos líderes da turma, Ronaldo Bôscoli.

Maysa tinha um temperamento forte, nunca se importou para o que diziam, largou o casamento para viver da música. Simplesmente inesquecível.

04/08/2011 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário