SÁVIO SOARES

Cinema e música.

Anne Bancroft, a sensualíssima Mrs. Robinson…


O caminho de Anne Bancroft até o estrelato não foi do mais fáceis e nem do mais originais. Filha de imigrantes italianos pobres, foi vendedora de flores, camareira e até babá de cães antes de conseguir trabalho como atriz e mostrar seu talento. Sua saga, sem dúvida, faria sucesso se adaptada por Hollywood…

Nascida no Bronx, em Nova York, em 17 de setembro de 1931, desde pequena era presença constante nas peças de teatro da escola. Matriculada na conceituada American Academy of Dramatic Arts, ela fazia pequenas pontas em programas de TV, usando o nome Anne Marno, muito mais pronunciável que o verdadeiro: Anne Maria Louisa Italiano. Para conseguir mais dinheiro, começou a ensinar inglês para estrangeiros. Uma das suas alunas foi a cantora peruana Yma Sumac, que a aconselhou a tentar a sorte em Hollywood onde, depois de um bom teste para a Fox, ganhou um contrato por sete anos e um novo sobrenome. O primeiro papel veio com Almas Desesperadas (1952), que contava ainda com outra estreante em busca da fama: Marilyn Monroe. Logo, Anne percebeu que o contrato era um verdadeiro presente de grego, pois submetia as atrizes a qualquer papel. Preferiu voltar para Nova York e começar tudo de novo.

Após algum tempo de perambulação pelos teatros da Broadway, conseguiu um importante papel em Dois Na Gangorra, de William Gibson, dividindo o palco com Henry Fonda. Ganhou os prêmios mais importantes do teatro. O trabalho seguinte, The Miracle Worker (1959), também de Gibson, lhe valeu mais prêmios e um convite para estrelar a versão cinematográfica da peça. Dirigido por Arthur Penn, O Milagre de Anne Sullivan (1962) lhe deu o Oscar de melhor atriz. O curioso é que, sem grandes esperanças de premiação, Anne não compareceu à cerimônia de entrega, preferindo cumprir sua sessão teatral na Broadway fazendo Mãe Coragem, de Brecht.

Anne foi a sensualíssima Mrs. Robinson, de A Primeira Noite de Um Homem (1967); a nervosa e irritadiça esposa em O Prisioneiro da Segunda Avenida (1975); a dogmática madre superiora em Agnes de Deus (1985); a mãe desesperada de Noite de Desamor (1986); a doce e obstinada escritora em Nunca Te Vi…Sempre Te Amei (1987). Além disso, Anne assumiu sua origem italiana escrevendo e dirigindo a comédia O Gorducho (1980), com Dom DeLuise.

É até curioso que Anne, conhecida por papéis sérios, tenha sido casada por mais de 40 anos com o mago das comédias anárquicas, Mel Brooks, produtor de O Gorducho e O Homem Elefante (1980). Eles se conheceram em um ensaio para shows de variedades de Perry Como. Se casaram em 5 de agosto de 1964 e ficaram juntos até sua morte aos 73 anos, no dia 6 de junho de 2005.

Cena antológica de sedução com Anne bancroft e Dustin Hoffman…Mrs Robinson, 1967

Anúncios

14/03/2012 - Posted by | Uncategorized |

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: