SÁVIO SOARES

Cinema e música.

Vivien Leigh, a inesquecível Scarlett O’Hara de “…E o Vento Levou” (1939)


Filha de um comerciante inglês, Vivian (com “a”) Mary Hartley nasceu em Darjeeling (india), onde seus pais viviam, em 5 de novembro de 1913. Aos 6 anos, foi matriculada num colégio de freiras próximo a Londres e, logo após participar de uma montagem escolar de Sonho de Uma Noite de Verão, confidenciou que desejava ser atriz a uma colega de classe, a futura estrela Maureen O’Sullivan (que, então, queria ser piloto…).

Em 1927, o pai de Vivien aposentou-se e, até 1931, a família viajou por vários países da Europa, levando a garota a trocar constantemente de escola. De volta à Inglaterra, Vivien ingressou na Royal Academy of Dramatic Arts, mas interrompeu os estudo para casar-se, em dezembro de 1932, com o advogado Herbert Leigh Holman. Dez meses depois, nasceu a filha do casal, Suzanne Holman; no verão seguinte, Vivien estrelou no cinema, em As Coisas Estão Melhorando (1934). Nessa época, adotou como pseudônimo o Leigh do marido e trocou Vivian por Vivien porque uma amiga achava seu nome mais feminino com “e”.

Em fevereiro de 1935, estreou no teatro em The Green Sash. Vivien conheceu Olivier durante as filmagens de Fire Over England (1937), produzido por Alexander Korda, com quem a atriz tinha contrato. O grande lance de sorte em sua carreira, no entanto, veio em 1938. Vivien e Olivier estavam nos Estado Unidos para discutir seus papéis em O Morro dos Ventos Uivantes (do qual Ela desistiu) quando o ator soube que David O. Selznick ainda não encontrara uma atriz para interpretar Scarlett O’Hara. O irmão do produtor e agente de Laurence Olivier, Myron Selznick, foi quem apresentou Vivien a David, na noite em que Ele filmava o incêncio de Atlanta. Marcaram um teste para o dia seguinte – e o resto é história.

Em 1940, Olivier divorciou-se de sua primeira esposa e Vivien de seu marido (que ficou com a guarda da filha); casaram-se no mesmo ano, em cerimônia reservada na Califórnia. Juntos atuaram em diversas e consagradas montagens teatrais, incluindo Macbeth e Titus Andronicus. Vivien ganhou dois Oscars, por …E o Vento Levou e Um Bonde Chamado Desejo (1951).

Inesquecível como a Scarlett O’Hara de …E o Vento levou (1939), Vivien Leigh foi uma das mais belas e bem-sucedidas atrizes britânicas a brilhar em Hollywood. Durante 20 anos, alimentou a fantasia de fãs no mundo inteiro com o seu casamento de contos de fadas com Laurence Olivier – ambos famosos, bonitos e talentosos.

Vivien, aliás, não sobreviveu muito tempo sem Olivier: após a separação, em maio de 1960, trabalhou em apenas mais dois filmes: Em Roma na Primavera (1961) e A Nau dos Insensatos (1965) e morreu vítima de tuberculose, em 8 de agosto de 1967, aos 53 anos. Embora jamais tivesse superado o divórcio (Olivier separou-se dela para casar com a atriz Joan Plowright, 16 anos mais jovem do que Vivien), Ela continuou admirando o ex-marido: “É o maior ator que já vi”, elogiava.

Anúncios

04/04/2012 - Posted by | Uncategorized | ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: