SÁVIO SOARES

Cinema e música.

Ray Milland – “Havia algo suspeito em seu sorriso”… Alfred Hichcock.


Para Alfred Hichcock, “havia algo suspeito no sorriso misterioso de Ray Milland” – por isso, interpretou o diabólico marido de Grace Kelly em “Disque M Para Matar” (1954). Nascido em Neath (País de Gales), em 3 de janeiro de 1905, Reginald Truscott-Jones começou a carreira na Inglaterra e estreou em Hollywood em 1931, já com o nome de Ray Milland.. Foi galã de estrelas como Paulett Goddard (Vendaval de Paixões e Kitty, A Flor do Lodo, ambos de 1942), Ginger Rodgers (A Incrível Suzana, 1942, e A Mulher Que Não Sabia Amar, 1944) e Marlene Dietrich (Cigana Feiticeira, 1947). Até vestiu um sarongue para namorar Dorothy Lamour em Princesa das Selvas (1936).

Contudo, foi num papel sensível e altamente dramático que recebeu o Oscar de melhor ator: o irrecuperável alcoólatra de Farrapo Humano (1945). Em 1955, alarmado com a calvície (já usava peruca frontal), Milland tornou-se diretor (também interpretando, por exigência dos produtores). Nessa dupla atividade, realizou cinco filmes, entre eles o faroeste Um Homem Solitário (1955). Na TV, seus trabalhos mais importantes foram o seriado Makham (1959) e a minissérie Pobre Homem Rico (1976). Curiosamente, ele só estreou no teatro em 1966, em Testemunha Hostil.

Ray Milland, 1974

Sexagenário, Ray surpreendeu quando apareeu careca como o pai de Ryan O’Neal em “Love Story – Uma História de Amor” (1970). Na vida pessoal, foi um homem muito discreto, casado desde 1932 com a ex-corista Muriel Weber, mãe de seus filhos Daniel e Victoria. Após um ano de luta contra um câncer no fígado, Ray morreu em 10 de março de 1986, deixando uma deliciosa autobiografia intitulada Wide-eyed in Babyloon.

O trailer original de Farrapo Humano (Lost Weekend, 1947)

Anúncios

09/04/2012 - Posted by | Uncategorized | ,

2 Comentários »

  1. “Uma história de amor” (“Love Story”) é de 1970. De 1978 é a sequência.
    Um ano antes (1969), há um filme “Daughter of the mind” (acho que aqui, “Filha de uma obsessão”), cuja peruca de Milland é visivelmente patética.

    Comentário por J.C.Cardoso | 05/05/2012 | Responder

    • Olá J. C. Cardoso,

      Realmente errei a data, corrigirei agora mesmo.

      Obrigado pela participação,

      Sds,

      Sávio

      Comentário por dsaviosoares | 05/05/2012 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: