SÁVIO SOARES

Cinema e música.

Charlotte Rampling


Magra, elegante e sensual, ela hoje parece muito pouco com a garota que incendiou a agitadíssima Londres dos anos 60. Filha de tradicional família inglesa, Charlotte Rampling rompeu com a severa sociedade britânica ao trocar uma sólida educação nas melhores escolas europeias pela insegura, porém envolvente excitação dos bastidores de filmagem.

Nascida em Surmer em 5 de fevereiro de 1946, Charlie – como a chamam os amigos mais íntimos – logo dedicou-se a uma efêmera e tumultuada carreira de modelo. Seus belos olhos verdes lhe valeram uma ponta em A Bossa da Conquista (1964). Estudou por um ano na London’s Royal Court Theatre antes de ganhar bons papéis em Georgy, a Feiticeira (1966), Os Deuses Malditos (1969), Zardoz (1974) e O Porteiro da Noite (1974).

Em 1976, Charlotte conheceu o músico Jean-Michel Jarre e terminou seu relacionamento de onze anos com Brian Southcombe. Durante muito tempo suas aparições se tornaram esporádicas, mas sempre marcantes, em produções como Memórias (1980), O Veredicto (1982) e Coração Satânico (1987). O casamento com o músico Jean Michel Jarre, lhe deu mais três filhos (teve um filho na primeira união) e durou mais de vinte anos, acabando publicamente em 1997, quando descobriu através de matérias de tablóides de fofocas que o marido tinha uma caso com outra jovem mulher, e teve um distúrbio nervoso. Desde 1998 vive com um empresário francês da área de comunicações, Jean-Noël Tassez.

Nos anos 90 Charlotte diminuiu o ritmo e o interesse em sua carreira, fazendo poucos filmes e trabalhando mais em filmes para a TV britânica. Ela credita ao cineasta francês François Ozon sua volta em grande estilo ao cinema nos anos 2000, com Sob Areia, de 2000, e À Beira da Piscina de 2003, ambos sucessos de crítica principalmente às interpretações de Charlotte, que concorreu a vários prêmios.

Foi condecorada com a Ordem do Império Britânico em 2000 por seu papel nas relações do cinema franco-britânico e recebeu um César em 2001. Em 2002 gravou um álbum chamado Comme Une Femme, com canções em inglês e francês, além de trechos falados.

Anúncios

22/04/2012 - Posted by | Uncategorized | , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: