SÁVIO SOARES

Cinema e música.

Ava…simplesmente…nada mais a ser dito…

Anúncios

31/05/2012 Posted by | Uncategorized | , | 2 Comentários

“Unchained Melody” na voz de Bing Crosby…sublime…

31/05/2012 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

Yvonne De Carlo em “Salomé”…1945…

31/05/2012 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

O mestre Miles Davis…

31/05/2012 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

Um pouco sobre a canção “Besame Mucho”… e três belas interpretações…

Bésame mucho foi  escrita em 1940 pela mexicana Consuelo Velásquez antes de completar seu 16° aniverário. Dizem que a inspiração foi uma ária de uma ópera de Enrique Granados. Rapidamente a canção se converteu em uma das mais populares do século 20. O primeiro a gravá-la foi Emilio Tuero.

A autora, Consuelo Velasquez

Trata-se da canção mais cantada e gravada do idioma espanhol. Até os Beatles a gravaram no dia 1° de janeiro de 1962 durante a famosa audição fracassada nos estúdios Decca Records. em seis de junho do mesmo ano, os 4 de Liverpool tocaram novamente a canção espanhola na audição dos estúdios EMI, quando finalmente asinaram um contrato de gravação (esta última gravação foi incluída no álbum lançado em 1995. Por época das gravações do documentário Let It Be, os Beatles a tocaram novamente.

Nat King Cole fez gravações antológicas pela América latina e do Sul. Besame Mucho tem um toque de elegância e charme na voz do grande Nat. Sem dúvida uma das mais belas vozes do século 20.

A bela gravação de Lisa Ono também tem seu charme.

31/05/2012 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

Saudades de Johnny Alf…

30/05/2012 Posted by | Uncategorized | , | 5 Comentários

Louis B. Mayer – O Todo-Poderoso da MGM.

Um dos poderosos da época de ouro de Hollywood, geralmente citado como o criador do star sistem dentro da MGM em seus anos dourados, Louis B. Mayer nunca mediu esforços para que o seu estúdio tivesse “mais estrelas do que há no céu”. Durante 9 anos, a partir de 1937, ganhou o equivalente a mais de 1 bilhão de dólares. Mayer era o homem mais bem pago dos Estados Unidos.

De acordo com Mayer, a MGM produziu muitos filmes de sucesso com grandes estrelas, entre elas, Greta Garbo, Clark Gable, Spencer Tracy, Katharine Hepburn, Lon Chaney, Joan Crawford, Jean Harlow, Judy Garland, e muitos outros. Mayer era implacável nas negociações para manter os salários dos atores sempre bem abaixo do que mereciam e geravam de lucro a sua empresa. Elizabeth Taylor descreveu mayer como um monstro, mas outros atores, como Robert Taylor e Hedy Lamarr, o viam como uma figura paterna.

Louis B. Meyer faleceu em 1957 de leucemia. O fim dos grandes estúdios era evidente, os poderosos que dominavam cada gesto, cada atitude dos grandes astros na vida pessoal, chegara ao fim.

30/05/2012 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

Grande Frank…”That’s All”…

30/05/2012 Posted by | Uncategorized | | 2 Comentários

Jane, filha do astro Henry Fonda, linda na época de “Barbarella”…

30/05/2012 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

A irresistível Audrey Hepburn em “Sabrina” (1954)…classe e talento acima da média…

“Não era preciso dirigir Audrey Hepburn, bastava dar-lhe uma boa pista“, disse o diretor Billy Wilder de sua protagonista no romântico “Sabrina” (1954).

No filme, Sabrina (Hepburn) volta de Paris vestindo Givenchy, uma idéia da própria Hepburn, ainda que a lendária figurinista Edith Head tenha recebido um Oscar pelo figurino. Numa visita a Paris, Audrey havia encontrado seu estilo nas roupas de Hubert de Givenchy, e os dois tornaram-se amigos para o resto de suas vidas.

Sabrina foi rodado em locações em Glen Clove, Long Island, em Manhattan e na Paramount, em Hollywood, de setembro a novembro de 1953 e foi lançado em outubro de 1954. A abertura com narração “Era uma vez” de Audrey Hepburn, como ela mesma em vez de Sabrina, define o tom de conto de fadas da história. A família Larrabee é apresentada pela narração enquanto posa para um retrato de família. No final do conto de fadas, Sabrina pode ser a senhora da mansão e parte daquele retrato.

Apesar de frio empresário, Linus (Bogart) não resiste a Sabrina (Hepburn) – e quem resistiria?

Entre os que gostavam de Sabrina estava Sidney Sheldon, que classificou-o como um filme absolutamente perfeito”. Sidney Pollack gostava tanto que o refilmou em 1995, com Julia Ormond como Sabrina, Harrison Ford no papel de Linus e Greg Kinnear como David. A refilmagem é agradável, mas perde longe para o original.

29/05/2012 Posted by | Uncategorized | , , , , | Deixe um comentário