SÁVIO SOARES

Cinema e música.

Doris Day…Boa noite…

18/07/2012 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

“Que será, será”…Doris Day

A letra é pura verdade…

When I was just a little girl I asked my mother what will I be Will I be pretty will I be rich Here’s what she said to me
Que Sera Sera Whatever will be will be The future’s not ours to see Que Sera Sera What will be will be

Cena do clássico “O Homem que Sabia Demais”, de Alfred Hithcock.

02/07/2012 Posted by | Uncategorized | , | 2 Comentários

“Corações Enamorados” (Young At Heart, 1954)

Neste filme da década de 50, Frank Sinatra solta a voz em Just One Of Those Things, One For My Baby e Young at Heart. As três preciosidades musicais seriam suficientes para torná-lo interessantíssimo. Porém, há algo mais: a presença da talentosa Doris Day. A loura está no auge, com uma voz excepcional e um carisma impressionante.

Sinatra, quando aparece na casa do personagem vivido por Doris Day, representa um solitário, amargurado e deseperançoso e demonstra o máximo de rebeldia da época (período pré-Elvis Presley) com o seu chapéu de lado, cigarro na boca e gravata frouxa. Bons tempos…

Os astros coadjuvantes preenchem com maestria os espaços deixados pela dupla romântica. Atenção para o dueto no final do filme com Frank e Doris arrebentando…uma pérola! Para ver e rever…

26/05/2012 Posted by | Uncategorized | , , | 4 Comentários

Doris Day…sempre…

09/05/2012 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

Doris Day no bolachão…”I Love The Way You Say Goodnight”…inesquecível…

Gravação de 1951 para o filme “Lullaby in Broadway”

08/05/2012 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

Doris Day…Parabéns…

Crooner das orquestras de BobCrosby e Les Brown, cantora que vendeu milhões de discos, Doris entrou no cinema em um musical Romance intitulado Romance em Alto-Mar (1948). Com o tempo, tornou-se uma ótima comediante e atriz dramática, abandonando totalmente a música – para desgosto de milhões de fãs (eu me incluo)

Os diretores Charles Vidor e Alfred Hitchcock arrancaram dela sensíveis interpretações, respectivamente em Ama-me ou Esquece-me (1955) e O Homem Que Sabia DEmais (1956). Mas foram as deliciosas e ousadas comédias dos anos 50 que fizeram dela um ídolo e lhe renderam o apelido de “a eterna virgem do cinema”.

Nascida Doris Kappelhof em 3 de abril de 1924, em Cincinnati (Ohio, EUA), Ela pretendia ser bailarina, mas um acidente na adolescência  – seu carro chocou-se com um trem – mudou suas ambições. Com a perna direita esmagada, Doris correu o risco de nunca mais andar e muito menos dançar. Engessada, submeteu-se a constantes cirurgias, ficou confinada em um leito durante dezoito longos meses. Passava o dia ouvindo rádio e cantando as melodias do hit parade. Para amenizar a situação, sua mãe contratou uma professora de canto e, quando voltou a andar, Doris tentou o mundo musical, já com o sobrenome Day, emprestado da canção Day After Day.

Em 1968, com um currículo composto de 39 filmes, Doris decidiu abandonar o cinema, mas manteve o seu programa The Doris Day Show na TV até 1972, quando se mudou para cidade de Carmel decidida a cuidar apenas de sua associação de proteção aos animais domésticos. Nessa época, seu quarto e último marido – o agente Marty Melcher – já havia morrido, deixando dívidas que Doris pagou com a ajuda de seu filho único, Terry, também já falecido.

Hoje, Doris Day completa 88 anos de idade. Sempre nesta data comemorativa, a loura da bela voz liga para um programa de rádio em sua homenagem e diz como vai sua vida…para alegria de uma legião de fãs.

03/04/2012 Posted by | Uncategorized | | 7 Comentários

Doris Day – A loura emplacou um novo CD no Top 10 britânico – aos 87 anos!

Doris Day surpreende novamente. Não bastasse o lançamento de novas gravações, segundo a Official Charts Company, lista que reúne vários rankings britânicos, o novo CD de Doris, intitulado “My Heart”, estreou em o 9º lugar no ranking dos mais vendidos.

A musa guardou embaixo do travesseiro, durante 40 anos, diversas canções que não eram exclusivamente standards. “You Are So Beatuful (To Me)” sucesso na voz de Joe Cocker, “Day Dream” de John Sebastian e composições com o filho, Terry Melcher, que faleceu em 2004, estão no novo disco.

Na verdade, “a eterna virgem de Hollywood” faz um belo e tocante agradecimento aos fãs e, principalmente, homenageia o querido e saudoso filho único. Desde a sua morte, em 2004, a loura levava uma vida reclusa e solitária, dedicando-se exclusivamente à proteção de animais na Doris Day Pet Foundation – trabalho que realiza há várias décadas.

A única participação ao vivo é num programa de rádio que a homenageia todos os anos no dia do seu aniversário. Direto de sua casa em Carmel (Califórnia), Doris Day agradece, diz o que anda fazendo, e relembra grandes sucessos. Os eternos fãs agradecem.

15/10/2011 Posted by | Uncategorized | | 4 Comentários

Doria Day – Você acha que poderia ser chamada de loura burra?

Jamais… Além dos belos atributos físicos (que pernas!) tinha talento de sobra para interpretar e soltar a voz.

Duvida? Então, observe e ouça.

30/07/2010 Posted by | Uncategorized | | 2 Comentários

Doris Day – Grande Atriz, excelente cantora e, ainda por cima, bonita por dentro e por fora, mas agora tem a companhia apenas de cães e gatos.

Depois de Bing Crosby e Frank Sinatra, ela fora a única artista americana que conseguira ter uma carreira igualmente triunfal no cinema e na música popular. (Ruy Castro)

 singerDD

Doris Day ainda está viva, mas há muito tempo deixou de aparecer na TV, cinema ou qualquer outra espécie de mídia. Os únicos momentos de publicidade acontecem para divulgar a sua defesa em prol dos animais (cachorros e gatos) através da Pet Foundation Doris Day.

 doris day

A loura era bonita (que pernas!) e tinha uma bela voz.  A competência vocal foi comprovada desde o início como vocalista das orquestras de Bob Crosby e Les Brown. Quando Doris Day gravou “Sentimental Jorney”, com a orquestra de Les Brown, a sua carreira deslanchou, o que a fez seguir carreira solo.

 7930-004-AAB93C6E

No cinema fez grandes filmes nas décadas de 50 e 60, entre eles “Ama-me ou esquece-me” (Love me or leve me, 1955) e “Êxito Fugaz” (Young Man With a Horn, 1950), as comédias com o amigo Rock Hudson que fez muito sucesso na década de 60 e, logicamente, o grande sucesso “O Homem que Sabia Demais” (The Man Who Knew Too Much, 1956) do mestre do suspense Alfred Hitchock.

doris_2008

Doris Day aos 86 anos em 2008.

Doris Day teve uma carreira profissional de sucesso, mas a vida pessoal foi um desastre: três casamentos complicados, sendo o último com o golpista Marty Melcher que  levou grande parte do dinheiro que a loura ganhou depois de 39 filmes e dezenas de discos. Teve um filho que a apoiou por toda a vida, mas faleceu recentemente (2004), deixando-a apenas na companhia de seus cães e gatos.

Doris Day gravou “Monglow” em 1957 para o álbum “Day By Night”.

Após a morte do único filho não ouvimos falar nada a seu respeito. Doris Day aceitou com heroísmo as desgraças que a vida lhe impôs. 

09/10/2009 Posted by | Uncategorized | , | 17 Comentários