SÁVIO SOARES

Cinema e música.

Johnny Hartman e John Coltrane – Álbum histórico com dois mestres em suas áreas…voz e sax…

Anúncios

04/06/2012 Posted by | Uncategorized | , , | Deixe um comentário

Johnny Hartman – Clint Eastwood ajudou quando pôs suas gravações na trilha sonora de “As Pontes de Madison”, mas o grande Hartman merece um reconhecimento maior.

11/01/2012 Posted by | Uncategorized | | 2 Comentários

Ok, já citei Johnny Hartman, e daí?

Escutá-lo novamente é bom demais. No vídeo ele canta uma clássica do Sinatra do retorno ao sucesso pós-Columbia na gravadora Capitol: “In The Wee Small Hours Of The Morning”. Considero uma das gravações perfeitas do Hartman.

 

O cara era muito bom. Um crooner de primeira qualidade que se foi cedo e faz muita falta. Não tem igual, nem parecido.

06/10/2009 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

Johnny Hartman merece muito mais.

O Colecionador Jorge Cravo, autor do livro “O Caçador das Bolachas Perdidas” era amigo do cantor Johnny Hartman. Quando soube da sua morte, disse o seguinte: Eu perdera um amigo, mas a música americana se privava de um cantor de dicção impecável e entonação perfeita, de aparente simplicidade, sem as empolgações vocais de outros cantores influenciados por Billie Eckstine.

hartman2

Johnny Hartman tinha um estilo próprio de cantar, deixou a sua marca,mas só após Clint Eastwood pôr as suas músicas em fundo musical no filme “As Pontes de Madison” as pessoas se perguntaram de quem era aquela voz.

as pontes de madison

Hartman foi profético: Em seus últimos dias, já bastante debilitado, disse a sua esposa que seu trabalho só seria apreciado depois de sua morte.

Hoje já ouvimos em pequenos grupos o nome de Hartman, isso se deve por duas razões: o citado filme de Eastwood e a gravação história do álbum John Coltrane and Johnny Hartman (Gravadora Impulse) em março de 1963. O interessante é que a gravação também pode ter sido uma das causas por não ter se tornado um cantor de grandes vendagens: O jazz nunca foi um som popular. Certa vez Quincy Jones disse que você reconhece um disco de jazz quando a vendagem não ultrapassa 60 mil cópias.

album-john-coltrane-johnny-hartman

No final, antes da doença, Hartman continuou fazendo shows em pequenos ambientes, sem nunca conquistar o lugar que merecia. Morreu pobre e o seu enterro foi pago por Frank Sinatra.

Quando da sua morte, Paulo Francis escreveu o seguinte:

Sinatra, entre muitas caridades, pagou o enterro do grande Johnny Hartman, o Crown, o vilão de Porgy’nBess, de Gershwin, gravação culto em jazz da ópera, com Duke Ellington…Eastwood, como Sinatra, sabe das coisas”.

A voz de Hartman: “I See Your Face Before Me”

04/09/2009 Posted by | Uncategorized | , | 2 Comentários