SÁVIO SOARES

Cinema e música.

Kirk Douglas, multimídia…

O ator Michael Douglas e seu pai, o mito Kirk Douglas, 95, que abraçou todos os tipos de tecnologia com o lançamento multi-mídia de seu livro “Eu sou Spartacus!”

 Só recordando: No filme “Spartacus” (1960), Kirk empregou o roteirista Dalton Trumbo, quebrando a lista negra.

Anúncios

22/06/2012 Posted by | Uncategorized | | 2 Comentários

Kirk Douglas, o filho do trapeiro, em Nova York…

No terceiro ano do Festival TCM (o melhor canal por assinatura) de filmes clássicos realizado em Nova York no mês de abril, a presença de Kirk Douglas, aos 95 anos, causou bastante emoção entre fãs e convidados que estavam presentes na sessão de cinema do clássico “20.000 Léguas Submarinas” que foi exibido em 3D.

 

O lendário ator fez uma aparição e respondeu algumas perguntas do público presente ao Festival. A restauração do filme de aventura foi feita a partir dos originais de 1954. O filme ganhou dois Oscar, um por efeitos especiais e outro pela direção de arte de John Meehan e Emile Kuri.

 

Apesar da idade avançada, Kirk Douglas esbanjou saúde e carisma. Sem dúvida, o filho do trapeiro é  um dos poucos mitos que restam da época de ouro do cinema.

05/05/2012 Posted by | Uncategorized | | 2 Comentários

Kirk Douglas, o mito, não se importou nem um pouco com as câmeras enquanto passeava em Los Angeles, Califórnia. Ave, Spartakus!

04/03/2012 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

Kirk Douglas, o filho Michael e sua esposa Anne Douglas, na entrega do Oscar 2012, o filho do trapeiro continua firme e forte…

28/02/2012 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

Kirk Douglas, o filho do trapeiro, foi a melhor parte do Oscar.

Certa vez, o mito Kirk Douglas disse do filho, Michael Douglas: “Ele com dois filmes ganhou mais do que eu em toda a minha carreira.” Verdade que o filho é um ótimo ator, mas superar o pai, impossível. A concorrência na época do Spartacus era disputadíssima, cheia de grandes astros e estrelas.

Embora não fosse considerado um grande ator pela crítica, apresentou notáveis performances em “Chaga de Fogo” e “A Montanha dos Sete Abutres” (ambos em 1952), “Sede de Viver” (1956), como o pintor Van Gogh; e nos filmes que fez sob a direção de Stanley Kubrick, “Glória Feita de Sangue” (1957) e “Spartacus” (1960), ambos produzidos pelo próprio Kirk.

O mito, que já superou um grave acidente de helicóptero, ataques cardíacos (usa marcapasso há 30 anos) a morte de um filho e, mais recentemente, o câncer do filho Michael, emocionou a todos na entrega do Oscar com uma aparição surpresa, caminhando elegantemente com uma bengala, para entrega do prêmio de atriz coadjuvante. Carismático e totalmente lúcido, dominou a platéia já carente de grandes astros. 

Grande Kirk. Grande Spartacus, aos 94 anos de idade.

 

01/03/2011 Posted by | Uncategorized | | 2 Comentários

Dois momentos inesquecíveis do Oscar

Claro, a entrega do Oscar já teve surpresas para todos os gostos, mas destaco dois momentos.

Stanley Donen, após ser apresentado e presenteado com o Oscar pelo diretor Martin Scorcese, dá um show à parte, para delírio de astros e estrelas do primeiro time de Hollywood.

Kirk Douglas, o filho do trapeiro, após um sério problema de saúde, mostra porque mereceu fazer o papel de Spartacus. Spilberg faz o cerimonial e entrega o merecido Oscar. Há emoção no rosto de todos os astros – Anthony Hopkins, Robin Williams, o filho Michael. (quase morre…)

18/01/2010 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

Kirk Douglas – Ainda resta o filho do trapeiro.

“Por muito tempo não fui ninguém” – Issur Daníelovitch Demsky.

“Ninguém” significava ser filho de analfabetos imigrantes judeus russos em Nova York no lado pobre da cidade.  O pai, com um cavalo e uma pequena carroça, comprava roupa velha, pedaços de metal e sucatas por algum centavo.

Estou falando de Kirk Douglas, 92 anos de idade. Um dos ícones de Hollywood, subiu na vida à custa de sacrifícios sem conta e de uma desesperada vontade de escapar do inferno de miséria e frustração que foi a sua infância.

kirk-douglas

Sucesso, prestígio, riquezas e belas mulheres não o fizeram esquecer sua origem miserável. The Ragman’s Son é um belo romance autobiográfico.

Sobre terapia, ele diz ter aprendido o seguinte:

1 – Todos têm problemas, alguns maiores, outros menores. Simplesmente, determinadas pessoas conseguem lidar com eles melhor que outras;

2 – Ninguém pode se formar em análise;

3 – Meu médico era mais enrolado do que eu.

Palavra de Spartacus.

25/08/2009 Posted by | Uncategorized | , | 7 Comentários