SÁVIO SOARES

Cinema e música.

Nova biografia sobre o Frank sinatra é lançada no Brasil – Boa leitura, mas nenhuma surpresa.

Centenas (ou milhares) foram lançadas sobre o maior cantor do Século 20. Nesta nova biografia sobre Frank Sinatra não vejo nenhuma novidade. Na verdade, este livro já circulava nos EUA desde 2006 com o título original de “Sinatra – The Voice”, no Brasil foi lançado com o título “Sinatra”, apenas.

Os autores, Anthony Summers e Robbyn Swan, pesquisaram bastante, filhos e ex-esposas do mito não quiseram participar das entrevistas e gravações (alegaram que foram impedidos pelos advogados), mas vários parentes e amigos próximos participaram sem acrescentar nenhuma revelação bombástica. Os autores dedicam grande parte do livro ao envolvimento do Frank na Máfia e aos seus encontros amorosos. Ou seja, “nada de novo no Front”…

Um detalhe: Gostaria de saber por que este livro é tão caro no Brasil (cerca de R$ 90,00), pois o mesmo livro custa em Nova York apenas 18 dólares. E não é novidade, foi lançado por lá em 2005!

Anúncios

16/02/2012 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

“3 Homens e Nenhum Segredo” – Vem aí mais um livro do escritor Renzo Mora.

“O núcleo central da história é a morte de John Kennedy, o ponto final da saga de juventude tardia e crise de meia idade dos protagonistas.” – Renzo Mora

A capa do livro é de uma criatividade genial: os três (Sammy, Frank e Dean) e uma marca de copo de uísque sobre a imagem – sensacional!

Sem dúvida, mais um grande e merecido sucesso do escritor que carrega mais conhecimento sobre essa turma no Brasil.

09/06/2011 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

Barbara Sinatra – A “Senhora Olhos Azuis” quer aumentar o saldo no banco.

A viúva do Frank lançou um livro intitulado “Lady Blue Eyes: My Life with Frank Sinatra”. A quarta esposa do Sinatra revela que o marido tomava doze banhos por dia (“Ele tomava 12 banhos por dia. Era um tipo asseado e cheirava sempre a alfazema”) e tinha acessos de raiva (o que não é novidade, afinal, o homem tinha sangue siciliano correndo nas veias).

No livro, a “Senhora Olhos Azuis” fala do temperamento raivoso quando sob o efeito do álcool, mas também do charme e do poder sexual do maior cantor do século 20. Em determinado trecho, Barbara Sinatra aduz o seguinte: “Não queria estar perto dele quando bebia gin. O gin o tornava mau. Sempre que via uma garrafa, dava meia volta e me afastava do ambiente”.

Sei não… Essa biografia está cheirando a pilantragem para fazer dinheiro (será que ela precisa? Será que é tão ambiciosa?). A vida inteira Frank Sinatra brigou com jornalistas, escritores e fotógrafos que expunham sua intimidade ou fofocavam sobre a sua família. Os filhos defendem com afinco o legado do pai que permanece intocável. Já a quarta esposa… fazer um negócio desses…Acho que o Frank não aprovaria.

Tina Sinatra, no livro que escreveu sobre o famoso pai, disse que Barbara Sinatra era extremamente ambiciosa e na morte do Frank, não avisou de imediato aos filhos, pois queria estar sozinha, ao lado do mito, na hora em que as notícias se espalhassem pelo mundo…Conseguiu.

Vem biografia bombástica por aí?

Sei não…

01/06/2011 Posted by | Uncategorized | , | 9 Comentários

Tudo (ou quase) sobre a histórica gravação do álbum Duets do Frank Sinatra.

Neste final de semana reli o livro do Phil Ramone, um dos principais produtores musicais do mundo que trabalhou com Frank Sinatra, Aretha Franklin, Barbra Streisand, Paul Mcartney, Ray Charles e outros craques da canção.

 No livro “Gravando! Os Bastidores da Música.” (Editora Guarda-Chuva, 2008), Ramone narra a épica gravação do álbum Duets do Frank Sinatra. A genialidade, a bagagem musical, o temperamento explosivo, a insegurança pela idade avançada, tudo está lá. É simplesmente imperdível, para todos os fãs. O produtor narra minuciosamente todos os passos da histórica gravação – para muitos críticos e alguns fãs, não havia a necessidade de tamanha exposição pública do maior cantor do mundo.

Mas a gravação de Duets contém um detalhe importantíssimo: quase tudo que o Frankie gravou ao longo da carreira foi ao vivo. Mesmo quando gravava nas sessões de estúdio havia uma banda e um grupo de convidados. No auge de sua carreira, Sinatra era o cara que dizia: “Se eu não conseguir acertar nos primeiros takes, tem algo de errado conosco.” Como disse alguém por aí, “ao vivo faz quem sabe.”

Ramone revela o que aprendeu com o Sinatra: “o seu compromisso com a excelência foi para mim uma lição valiosa sobre a qualidade e importância do que fazemos, e, a partir do momento em que conheci e trabalhei com ele, em 1967, isso veio a constituir minha ética no trabalho.”

É impressionante o respeito que grandes músicos e cantores expressavam nas gravações. Aretha Franklin ficou receosa (“Será que vou conseguir fazer isso? Preciso escrever uma carta para o Frank para expressar o meu prazer em fazer dueto.”), já Barbra Streisand declarou-se na própria gravação, e por aí vai.

Um livro de fácil leitura, envolvente e que revela nas gravações inseguranças e detalhes de grandes cantores do Século 20, além do maior, Frank Sinatra.

 

“Quando você diz a alguém “Você vai gravar um dueto com Frank Sinatra”, a pessoa responde “Que maravilha! Obrigado!”. O momento mágico era quando eles ouviam a voz do Frank pela primeira vez em seus fones de ouvido – a voz mais incrível de todos os tempos. Imagine um jogador de beisebol de 22 anos, principiante, entrando em campo pela primeira vez com um dos ídolos de sua infância. Não importava quem você fosse, Sinatra o fazia se sentir como um principiante.” – Phil Ramone

26/01/2010 Posted by | Uncategorized | , | 6 Comentários

Frank Sinatra e o valor da amizade.

O comediante Joe E. Lewis dizia que “um amigo num momento de necessidade é uma peste”. Sinatra adorou o que o amigo comediante disse e passou a utilizá-lo nos shows. Mas não passava de brincadeira – não era assim que Sinatra pensava a respeito de amizade.

No livro “A Arte de Viver” (The Way You Wear Your Hat, 1997) o articulista Bill Zehme perguntou ao Frank:

 – Será que um amigo pode pedir demais a outro?

Veio a resposta:

Um amigo jamais é uma imposição.

 Zehme fez outra pergunta:

 – Como você fica sabendo que ganhou um amigo para a vida toda?

Frank respondeu:

Você ultrapassa o estágio de aproximação imediatamente. Ou os santos batem e não há aquela química ou então você se amarra e se torna amigo imediatamente – e, na maioria dos casos, para sempre.

Os relatos de várias celebridades e amigos confirmam que realmente Sinatra era assim em relação aos amigos – autêntico e honesto.

 arts-graphics-2008_1185649a

Frank Sinatra, além de talentoso, era sábio.

16/10/2009 Posted by | Uncategorized | , | 4 Comentários

Surpresa boa nunca é demais.

Há 5 anos comprei o Livro “Sinatra – O Homem e a Música” de 2001, do paulistano Renzo Mora (renzomora.wordpress.com). Inicialmente relutei em adquirir, pois achei que se tratava de mais um aproveitador do mito Sinatra. Ledo engano. Renzo é um profundo conhecedor de Frank Sinatra, foi amigo de Roberto Quartin (1943-2004) que, simplesmente, participou in loco do clássico Francis Albert Sinatra & Antonio Carlos Jobim, além de ter sido um dos maiores colecionadores do Frank.

sinatra - renzo

No livro, Renzo Mora relaciona fatos a canções eternizadas por Sinatra, cada tema, cada época é esmiuçada detalhadamente de maneira leve, o que torna a leitura extremamente agradável. Há ainda histórias surpreendentes sobre diversas celebridades, políticos e gângsters da época.

O prefácio de Roberto Quartin é emocionante. Não fez por fazer. Há sentimento e orgulho pelo trabalho que o Renzo desenvolveu. Leitura indispensável para os fãs do “Blue Eyes”.

17/08/2009 Posted by | Uncategorized | , | 16 Comentários