SÁVIO SOARES

Cinema e música.

Miles Davis e John Coltrane…momento mágico…

04/07/2012 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

O mestre Miles Davis…

31/05/2012 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

Miles Davis…”Stella By Starlight”…o som que nunca esqueço…

24/04/2012 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

A fabulosa “Summertime” está numa das faixas do álbum “Porgy and Bess”, do trompetista Miles Davis.

O álbum foi lançado em 1958 pela Columbia Records e conta com arranjos fabulosos de Miles Davis e Gil Evans, colaborador da ópera Porgy and Bess de George Gershwin. O histórico álbum foi gravado em quatro sessões: 22 de julho, 29 de julho, 04 de agosto e 18 de agosto de 1958 no Estúdio da Columbia, localizado na 30th Street em Nova York.

01/03/2012 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

“Eu não consigo lembrar de nada que não valha a pena” – Miles Davis.

Em 1959, o inovador Miles Davis era vigiado pelo mercado do jazz que a cada suspiro seu mudariam a direção – o trompetista ditava o caminho a ser seguido.

No dia 17 de agosto o álbum mais popular e um dos mais influentes do jazz completou 50 anos do lançamento pela Gravadora Columbia Records.

Kind of Blue

Esse foi o ano do insuperável Kind of Blue, disco-marco na história do jazz moderno. Após três anos do vício em heroína, sua primeira temporada no inferno, Miles vinha para revolucionar novamente o jazz. A primeira vez foi com o cool jazz – quando indagado sobre esse tipo de som, disse: “Eu queria apenas um som suave e relaxado”.

 No mundo dos negócios, Miles Davis era conhecido pela visão aguçada, sempre articulando e achando que era hora de “coisa nova”. Época em que se vestia elegantemente – nos últimos anos passou a comprar, criar e a costurar tecidos que se transformaria na própria roupa de apresentação dos shows.

Miles davis 3

O escritor Renzo Mora, em seu livro Fica Frio! Uma Breve História do Cool, narra um episódio que é puro Miles Davis: ao ver que estava errado após uma discussão tola com Eric Nisenson, autor de Round about Midnight – A Miles Davis Portrait, o trompetista disse: “Você está vendo todos aqueles prêmios na parede, Eric? Eu só ganhei por uma razão: eu não consigo lembrar de nada que não valha a pena.”

29/08/2009 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário