SÁVIO SOARES

Cinema e música.

Cocoanut Grove…em Hollywood, astros e estrelas se encontravam por lá….1939…

Belas imagens de ícones da época de ouro de Hollywood… Big Band de Larry Clinton…valer ver e ouvir…

Anúncios

27/05/2012 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

Stork Club em Nova York, foi um dos mais charmosos nightclubs da época de ouro de Hollywood.

A partir do final da Lei Seca até início dos anos 1960, o clube era o símbolo da sociedade americana. Estrelas de cinema, celebridades, os ricos, coristas e aristocratas se misturavam sem nenhum problema.  Outros novos clubes de Nova York tiveram grande sofisticação e glamour, mas havia uma mistura de notívagos que só por lá eram vistos. Ao contrário de seus concorrentes, o Stork Club ficava aberto nas noites de domingo e durantes os meses do verão.

O Stork Club é mencionado no filme Capitão América, O Primeiro Vingador (1912), quando o  personagem-título convida uma garota para se reunirem no clube em uma data específica da semana.

Vídeo com imagens do Stork Club e muitas celebridades, em Nova York da década de 1940 e 50.

24/05/2012 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

Hollywood Canteen (Cantina Hollywood) – Nenhum clube teve em seu recinto tantas celebridades por metro quadrado.

A Cantina Hollywood funcionou entre 03 de outubro de 1942 e 22 de novembro de 1945. A “cantina”, na verdade, era um clube de dança e entretenimento para os militares americanos da Segunda Guerra Mundial, apesar de aberta para tiodos os Aliados.

Os maiores incentivadores para a abertura do clube foram Bette Davis e John Garfiel, juntamente com Jules Stein, presidente da Music Corporation Of American, que encabeçou a comissão de finanças. A cantina era administrada e conduzida apenas por voluntários da indústria do entretenimento. Mais de 3.000 estrelas, jogadores, diretores, produtores, dançarinos, músicos, cantores, escritores, técnicos, auxiliares de guarda-roupa, cabeleireiros, agentes, publicitários, secretários, aliados e artesãos do rádio e das telas registraram-se como voluntários.

A garçonete Bette Davis…

Glamorosas estrelas ofereceram-se para sentar nas mesas, cozinhar e fazer a limpeza. Em 15 de setembro de 1943, o milionésimo visitante entrou pela porta da cantina de Hollywood. O sortudo sargento. Carl Bell, recebeu um beijo de Betty Grable.

                                                    O elegante Cary Grant se apresenta no clube…
Um Salão de Honra na cantina Hollywood tinha uma parede de fotos com os astros de Hollywood que serviram nas forças armadas. Em 1944, a Warner Bros fez um filme cheio de estrelas sobre o Hollywood Canteen. A cantina fechou suas portas em 1945 no dia de Ação de Graças, e tinha recebido quase três milhões de soldados.


Ava Gardner e o sortudo marinheiro no Hollywood Canteen… 

O video inclue: Bette Davis, John Garfield, Andrews Sisters, Ann Sheridan, Hedda Hopper, Basil Rathbone, Reginald Gardner, Betty Hutton, Carman Amaya Jack Benny, Judy Garland, Mickey Rooney, Carole Landis, Eddie Cantor, Cary Grant, Danny Kaye, Dorothy Lamour, Greer Garson, Desi Arnaz, Bob Hope, Hedy Lamarr, Dinah Shore, Olivia de Havilland, Irene Dunne, Maria Montez, Kate Smith, Lana Turner, Frank Sinatra, Bing Crosby, Lena Horne, Rosalind Russell, Shirley Templo, Leslie Brooks, Janet Blair, Marlene Dietrich, Mel Blanc, Claudette Colbert, Martha Tilton, Red Skelton, Robert Benchley, Charles Butterworth, filhos dos pioneiros, e vice-presidente Henry Wallace, todos frequentadores do Cantina Hollywood.

Nenhum clube teve tantas celebridades por metro quadrado.

22/05/2012 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

Anos 40: El Morocco, o Night Club das celebridades de Hollywood e dos poderosos.

 As informações vieram de Jorginho Guinle e estão no livro “Um Século de Boa Vida”.  As casas noturnas de verdadeiro glamour deixaram de existir faz tempo. O Stork Club, Trocadero, Mocambo e El Morocco se tornaram lenda de uma época que não existe mais. Todas as divas frequentavam um night-club aonde todos iam, El Morocco. O dono se chamava John Perona, sujeito que começou como buss-boy, comim. Acabou como o mais importante homem da noite de Nova York, na época.

Muitas seduções começaram na casa noturna de Perona, lugar bonito, de paredes azuis, com palmeiras transparentes nos vidros, bancos forrados com tecico zebrado. Era o quartel general do playboys em Nova York: Jorginho Guinle, Porfirio Rubirosa e Ali Khan eram frequentadores assíduos.

O mestre se chamava Carino, sujeito que possuía um nariz enorme, tratava os fregueses com ripidez e dizem que fez 1 milhão de dólares em gorjetas. John Perona dirigia sua casa com mão de ferro e recebia playboys de braços abertos. Era culto, amicíssimo de Salvador Dalí. Este lhe deu uma pintura da mulher dele, Gala Desnuda, e outro quadro que mostrava uns peixes com a boca aberta, e das bocas saíam tigres.

  

O lendário El Morrocco começou como um bar clandestino na Rua 54 e, após o término da Lei Seca, rapidamente se tornou a casa noturna predileta de astros, estrelas e poderosos. A direção de Perona, um imigrante italiano analfabeto, era impecável. As presenças constantes de Clark Gable, Humphrey Bogart, Errol Flynn e dos milionários Vanderbilt atestavam a qualidade da casa.

Errol Flynn, sempre bem acompanhado no El Morocco.  O “Elmo”, assim era chamado o night-club pelos frequentadores, fechou em 1969.

09/02/2012 Posted by | Uncategorized | , | 2 Comentários